Truta salmonada

Truta salmonada

Tempo de leitura: 7 minutos

Truta salmonada: Você está consumindo salmão ou truta salmonada?

Quando você vai a um restaurante japonês e pede um prato com salmão, sabe identificar se é realmente salmão ou truta salmonada?

Mesmo sem pele, é possível notar as sutis diferenças entre os dois peixes.

Ambos são saborosos, mas conhecer suas diferenças físicas e de paladar é essencial para uma melhor experiência gastronômica.

Truta salmonada e salmão: entenda as diferenças

Quando servidos com pele, é fácil diferenciar salmão de truta salmonada: a truta tem pintas avermelhadas.

A carne da truta salmonada é mais intensa, enquanto a do salmão é mais suave, devido ao processo de salmonização da truta.

As fibras da truta são mais firmes, e o sabor do salmão é mais marcante. O salmão também possui mais ômega 3, selênio, magnésio e potássio.

Conhecer essas diferenças é essencial para garantir que você está consumindo o peixe correto.

CLIQUE AQUI E CONFIRA O CURSO DE SUSHI

Como cozinhar truta salmonada

carpaccio

A truta salmonada tem um sabor único devido ao seu habitat natural, onde o mar se mistura com águas doces.

A produção em aquacultura na Noruega, que começou com a truta, é hoje um sucesso, tornando o país um líder nesse setor. Versátil e saborosa, a truta salmonada é apreciada mundialmente e fácil de preparar.

Veja Também: O que é molho tarê

Para manter seu sabor, textura e cor, deve ser cozinhada a baixas temperaturas ou consumida crua, como sushi, sashimi ou tártaros.

Marinada ou levemente braseada, é ideal para refeições diárias e ocasiões especiais.

Uma dica é marinar a truta em sal e água por 10 minutos e servir em fatias finas ou ceviche.

CLIQUE AQUI E CONFIRA O CURSO DE SUSHI

Como cozinhar salmão

O que que significa carpaccio

O salmão é geralmente vendido em postas e lombos. Os lombos são preparados sem pele, enquanto as postas são cozinhadas com pele escamada.

Assim como a truta, o salmão é ideal para receitas cruas, como ceviches e sushi, sendo um dos peixes mais consumidos em Portugal.

Ao comprar salmão fumado, verifique se é realmente salmão, pois a truta salmonada também é consumida fumada.

CLIQUE AQUI E CONFIRA O CURSO DE SUSHI

Como escolher um salmão de verdade?

A família dos salmões é uma das mais antigas, com mais de 100 milhões de anos, e é essencial para o ecossistema.

O salmão adulto é alimento para várias espécies, incluindo humanos.

Versátil, pode ser consumido cru, grelhado, frito, assado, entre outras formas, e é rico em ômega 3, proteínas, potássio e várias vitaminas.

Existem várias espécies de salmão, como o salmão do Atlântico (Salmo salar), que é a única espécie do Atlântico e geralmente cultivada, e as cinco espécies do Pacífico: chinook, sockeye, coho, keta e rosa, cada uma com características e sabores distintos.

Cerca de 99% do salmão do Atlântico é cultivado, enquanto 80% do salmão do Pacífico é selvagem.

Os salmões nascem em rios, migram para o mar e retornam aos rios para desovar e morrer, enfrentando grandes desafios.

Eles nadam contra a corrente a 6,5 km/h e saltam até 3,7 m de altura.

Devido às dificuldades logísticas e custos, praticamente 100% do salmão consumido no Brasil é criado em cativeiro, principalmente no Chile, em condições que imitam seu ambiente natural.

CLIQUE AQUI E CONFIRA O CURSO DE SUSHI

Por que não tem salmão no Brasil?

A família dos salmões, com mais de 100 milhões de anos, é essencial para o ecossistema.

O salmão adulto é alimento para várias espécies, incluindo humanos. Versátil, pode ser consumido cru, grelhado, frito, assado, entre outras formas, e é rico em ômega 3, proteínas, potássio e várias vitaminas.

Existem várias espécies de salmão, como o salmão do Atlântico (Salmo salar) e as cinco espécies do Pacífico: chinook, sockeye, coho, keta e rosa.

Cerca de 99% do salmão do Atlântico é cultivado, enquanto 80% do salmão do Pacífico é selvagem.

O Brasil não produz salmão devido à necessidade de águas frias, importando principalmente do Chile.

O salmão nasce em água doce e migra para o mar, necessitando de temperaturas entre 5°C e 7°C. A variedade do Atlântico, natural da Europa e América do Norte, é a mais consumida no Brasil.

No Chile, o salmão é criado em tanques-rede. A truta arco-íris, usada como alternativa ao salmão no Brasil, se desenvolve em água doce e temperaturas entre 10°C e 20°C.

CLIQUE AQUI E CONFIRA O CURSO DE SUSHI

Por que o salmão troca de cor?

Conheça os molhos da culinária japonesa

A família dos salmões, com mais de 100 milhões de anos, é crucial para o ecossistema.

O salmão adulto é alimento para várias espécies, incluindo humanos. Versátil, pode ser consumido de diversas formas e é rico em ômega 3, proteínas e várias vitaminas.

Existem várias espécies de salmão, como o salmão do Atlântico e as cinco espécies do Pacífico.

Cerca de 99% do salmão do Atlântico é cultivado, enquanto 80% do salmão do Pacífico é selvagem.

Na água doce, o salmão tem carne branca. Ao migrar para o mar, sua dieta de pequenos camarões e krills, ricos em carotenoides como astaxantina e cantaxantina, torna sua carne laranja e rica em antioxidantes.

Esses carotenoides também aumentam a taxa de sobrevivência e protegem o salmão da luminosidade.

Em cativeiro, a ração do salmão contém carotenoides sintéticos, idênticos aos naturais, fornecendo cor e antioxidantes.

Isso é sustentável, evitando a pesca excessiva de camarões para alimentação do salmão.

CLIQUE AQUI E CONFIRA O CURSO DE SUSHI

Como a truta fica salmonada?

Qual a diferença de sashimi e ceviche

A truta arco-íris se torna salmonada quando sua ração inclui astaxantina ou cantaxantina, pigmentos que dão a cor alaranjada.

Esse processo começou após uma quebra no fornecimento de salmão do Chile em 2014, devido ao Isavírus.

A Apta já havia testado a truta salmonada, e alguns produtores adotaram essa alternativa para o mercado interno.

A truta salmonada deve ser comercializada com esse nome, não como salmão, para evitar fraude.

Embora mais barata no mercado, a truta salmonada pode ser mais cara de produzir devido ao custo da ração com carotenoides e tecnologias para aumentar seu tamanho, podendo chegar a 3 kg.

Apesar disso, o salmão é mais caro para o consumidor devido ao seu apelo de mercado, popularidade e custo de importação.

CLIQUE AQUI E CONFIRA O CURSO DE SUSHI

Conclusão

Ao final desta jornada pelo universo do salmão e da truta salmonada, fica claro que, embora ambos os peixes compartilhem semelhanças visuais e nutricionais, existem diferenças significativas que os consumidores devem conhecer.

A truta salmonada, com sua cor alaranjada adquirida através da alimentação com carotenoides, surgiu como uma alternativa viável durante a crise de fornecimento de salmão do Chile em 2014.

No entanto, é essencial que ela seja corretamente identificada e comercializada para evitar fraudes e garantir a transparência ao consumidor.

Ao cozinhar tanto a truta salmonada quanto o salmão, é possível explorar uma vasta gama de preparações culinárias, desde o consumo cru, típico da culinária japonesa, até pratos grelhados, assados e fritos.

Cada peixe oferece uma experiência gastronômica única, e conhecer suas particularidades pode enriquecer ainda mais a sua cozinha.

Escolher um salmão de verdade envolve atenção aos detalhes, como a origem do peixe e a cor de sua carne, que muda devido à sua dieta rica em carotenoides.

No Brasil, a ausência de salmão selvagem é compensada pela importação e pela criação em cativeiro, garantindo o acesso a este peixe tão apreciado.

Portanto, ao consumir salmão ou truta salmonada, informe-se sobre a procedência e as características de cada um. Assim, você poderá desfrutar de uma refeição saborosa e nutritiva, sabendo exatamente o que está no seu prato.